Incra conclui construção de 50 casas na Resex Tapajós-Arapiuns


A Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Oeste do Pará concluiu uma etapa que envolvia a construção de 50 casas na comunidade São Pedro, localizada na Reserva Extrativista (Resex) Tapajós-Arapiuns, que abrange áreas nos municípios paraenses de Santarém e Aveiro. As novas unidades habitacionais foram financiadas com recursos do Crédito Instalação, modalidade Aquisição de Material de Construção, repassados pelo Incra aos comunitários.

A entrega das casas foi dividida em dois momentos, sendo o último no dia 23 de março, quando uma equipe do Incra foi enviada à comunidade São Pedro. Na oportunidade, as famílias beneficiadas assinaram os termos de entrega. Embora sejam moradoras de uma unidade de conservação, elas foram reconhecidas pelo Incra como beneficiárias da reforma agrária e das ações da autarquia. Isso foi possível graças a um acordo entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Nas 50 casas da comunidade São Pedro, foram investidos R$ 500 mil pelo Incra na aquisição de material de construção e no pagamento de mão de obra. “As famílias eram muito carentes. As casas eram de palha. A gente tinha muitos problemas com picadas de cobras porque havia as reformas [das casas] e tínhamos que ir para o mato tirar palha. Foi uma melhoria muito grande”, avalia o presidente da Associação Comunitária das Regiões dos Rios Arapiuns, Maró e Aruã, José Joaquim Araújo Neto.


Maria da Conceição de Sousa Lopes (foto ao lado), 35 anos de idade, nasceu e vive até hoje na comunidade São Pedro. Agricultora, mãe de três filhos, é uma das atendidas com as casas construídas na localidade
 com recursos do Incra. “Para mim, essa casa é uma maravilha. Melhorou muito [o conforto]. Nunca pensava em ter uma casa dessa. Agora, é zelar e melhorar”, afirma Maria Lopes.

Oneide dos Anjos, 55 anos de idade, vive há 40 anos na comunidade São Pedro. Agricultora, vive com o marido e uma filha na nova casa. “Hoje, eu me sinto muito feliz de estar nessa casa de alvenaria, toda na lajota, com banheiro, bem pintadinha… Veio beneficiar muito a gente, que é carente. Sempre tive vontade de ter uma casa de alvenaria”, revela a agricultora (escute o áudio da entrevista).

As casas entregues têm, em média, 42 metros quadrados, com sala, dois quartos, cozinha e banheiro e água encanada. Todos os cômodos receberam piso cerâmico.

A comunidade – São Pedro fica a cerca de quatro horas de lancha da área urbana de Santarém. Possui microssistema de abastecimento de água, energia elétrica durante quatro horas por dia, escola de ensino médio modular e um telecentro, de onde é possível acessar a internet.

Anúncios

Comentário (s)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s