Arquivo da tag: Pronera

Incra e Ufopa implantam 1º curso de especialização em saúde a público da reforma agrária no país


Curso é ofertado pela Ufopa, por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera)

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) abriram o calendário de atividades do curso de especialização em saúde da família e comunidade. A aula inaugural ocorreu nesta segunda (9), no auditório Maestro Wilson Fonseca, na unidade Rondon da Ufopa, situada no município de Santarém (PA).

 

A reitora da Ufopa, Raimunda Monteiro, além do diretor e vice-diretor do Instituto de Saúde Coletiva (ISCO), professores Waldiney Pires e Wilson Sabino, respectivamente, estiveram presentes. Sabino também é o coordenador-geral do curso de especialização. O Incra foi representado por Iradel Freitas, coordenador-geral de Educação do Campo e Cidadania, e Orivan Matos, gestor do Pronera no Oeste do Pará. Segmentos do movimento social  compareceram, assim como a promotora Lilian Braga, do Ministério Público do Estado do Pará (MPE/PA).

O curso é o primeiro, no país, em nível de especialização, ofertado na área da saúde pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). O programa é mantido e financiado pelo Incra. A execução cabe a instituições de ensino, que elaboram projetos de cursos e submetem ao Incra.

Iradel Freitas informou que o investimento inicial previsto pelo Incra na especialização em saúde da família e comunidade corresponde ao valor de R$ 500 mil. Este é o primeiro curso gerido a partir do Incra com sede em Santarém (PA). Os demais ofertados pelo Pronera no Oeste do Pará foram criados por meio da iniciativa do Incra em Belém. Esta turma de pós-graduação também inaugura a entrada da Ufopa como instituição de ensino parceira do Pronera.

O curso foi construído coletivamente por Incra, Ufopa e movimentos sociais, com apoio de instituições como o MPE/PA. O termo de execução descentralizada, documento que oficializa a parceria entre Incra e Ufopa, foi assinado no dia 5 de dezembro e publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia 7 do mesmo mês.

Veja, abaixo, a galeria de imagens do evento. Caso queira ver as imagens em tamanho maior, basta clique sobre qualquer uma delas.

Aula inaugural do curso de especialização em saúde da família e comunidade

Perfil dos alunos

De uma turma composta por 40 alunos, 70% pertence ao público da reforma agrária, como assentados e quilombolas, não apenas de Santarém, mas também de outros municípios do Oeste do Pará.

Para as demais vagas, puderam se candidatar egressos de cursos superiores de saúde que tenham desenvolvido estágio, pesquisa ou extensão nas áreas de reforma agrária e trabalhadores em Unidades Básicas de Saúde (UBS), vinculados à Estratégia Saúde da Família, em atendimento às populações do campo, da floresta e das águas.

Para todos os candidatos, havia a exigência de diploma de nível superior em qualquer área reconhecido pelo Ministério da Educação.

Marcinete de Oliveira, do território quilombola Muratubinha, localizado no município de Óbidos (PA), é uma das alunas aprovadas em processo seletivo para o curso. Professora da rede municipal de ensino, ela já realizava ações conjuntas com o agente comunitário de saúde no ambiente escolar, uma das razões que a motivaram a ingressar na especialização em saúde da família e comunidade.

Joseilson Xavier, do Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Juruti Velho, é um outro aluno do curso. “Uma vez com essa formação, eu espero poder contribuir muito com a minha comunidade”, ressalta o assentado. Xavier afirma que a região necessita de profissionais com qualificação na área da saúde.

O curso

A especialização em saúde da família e comunidade terá carga horária de 570 horas e duração de 18 meses. A dinâmica a ser adotada é com base na pedagogia da alternância, o que inclui atividades em sala de aula e em comunidades rurais. Os alunos receberão auxílio mensal de R$ 250.

Vídeos

 

 

 

Anúncios

Abertas inscrições para especialização em saúde da família


Curso é financiado pelo Incra e será ofertado pela Ufopa

Unidade (denominada Amazônia) da Ufopa em Santarém (PA)

Matéria atualizada no dia 25 de janeiro de 2018, conforme retificações no edital de abertura

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) divulgou o edital de seleção de candidatos ao curso de especialização em saúde da família e comunidade, ofertado no âmbito do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). O financiamento cabe ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), órgão que mantém o Pronera. As inscrições para o curso, abertas no dia 22 de janeiro, são gratuitas e prosseguem até o dia 30 deste mês. São oferecidas 40 vagas.

As inscrições podem ser feitas pela pessoa interessada ou por procurador devidamente constituído, até o dia 30 de janeiro, no horário das 8h30 às 11h30 e de 14h30 às 17h30, nos campi da Ufopa localizados em Santarém (Unidade Amazônia, sede do Instituto de Saúde Coletiva); Óbidos; Oriximiná; Itaituba; Monte Alegre; Alenquer e Juruti.

As inscrições também poderão ser realizadas através de envio postal para o seguinte
endereço: Universidade Federal do Oeste do Pará – Unidade Amazônia – Instituto de Saúde Coletiva; Av. Mendonça Furtado, nº 2946, sala 204 – 2º andar A, Bairro de Fátima, Santarém, PA, CEP: 68040-470.

O envio da documentação deve ser realizado até o dia 30 de janeiro. As inscrições via postal, enviadas dentro do prazo, serão consideradas para análise quanto à homologação, desde que recebidas até 24 horas úteis antes da data estipulada para homologação das referidas inscrições.

Perfil dos candidatos à seleção

De acordo com o edital, o perfil do (a) candidato (a) ao curso compreende beneficiários do Plano Nacional de Reforma Agrária (PNRA) com diploma de nível superior,
em qualquer área, reconhecido pelo Ministério da Educação; profissionais graduados pelo Pronera, na área da saúde, no exercício de atividades na saúde, em atendimento direto às famílias nas Estratégias de Saúde da Família (ESF) localizadas nos assentamentos ou no entorno, que atendam à comunidade assentada; egressos dos cursos superiores da área da saúde que tenham desenvolvido estágio, pesquisa ou extensão nas áreas de reforma agrária; trabalhadores em Unidades Básicas de Saúde (UBS) vinculados à Estratégia Saúde da Família, em atendimento às populações do campo, da floresta e das águas, com diploma de nível superior, em qualquer área, reconhecido pelo Ministério da Educação.

Processo seletivo

O processo seletivo será realizado pela instituição de ensino e estará condicionado à sua regulamentação. São três as etapas de seleção, nesta ordem: títulos e carta de intenção; prova escrita; e entrevista.

Próximas etapas

A matrícula dos candidatos aprovados está prevista para o mês de março. O período letivo deve iniciar em abril. O curso terá carga horária de 570 horas e duração de 18 meses.

A dinâmica a ser adotada é a pedagogia da alternância, com atividades em sala de aula e na comunidade, em áreas de reforma agrária, principalmente, nas UBS de atuação dos discentes.

Os alunos receberão auxílio de R$ 250, por 18 meses, para ajuda de custo e manutenção das atividades.

……….

Acesse o edital, a íntegra das regras da seleção e o cronograma previsto até o início das aulashttp://www.ufopa.edu.br/editais/isco/editais-2018

Mais informações sobre a seleção
Instituto de Saúde Coletiva (Isco), Unidade Amazônia, no município de Santarém (Av. Mendonça Furtado, 2946, sala 204, 2º andar, bairro Fátima)
Email: adm.isco@ufopa.edu.br
Telefone: (93) 2101-6766

 

Incra e Ufopa irão ofertar curso de especialização em saúde da família


Documento que oficializa a parceria foi publicado hoje (7) no Diário Oficial da União (DOU)

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) celebraram parceria para a oferta do curso de especialização em saúde da família. O documento que oficializa a iniciativa conjunta foi publicado hoje (7) no Diário Oficial da União (DOU).

O curso terá 40 vagas e será financiado pelo Incra, por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), que tem o propósito de apoiar projetos de educação voltados para o desenvolvimento de territórios rurais e suas populações, dentre as quais, famílias assentadas, acampadas, beneficiárias do crédito fundiário, quilombolas e extrativistas.

Na última terça-feira (5), um ato foi realizado na sede do Incra em Santarém (PA) para a assinatura do Termo de Execução Descentralizado (TED) entre a autarquia e a Ufopa – publicado hoje no DOU. Estiveram presentes na solenidade o superintendente do Incra no Oeste do Pará, Mário da Silva Costa; o gestor do Pronera na região, Orivan Matos; a reitora da Ufopa, professora Raimunda Monteiro; o diretor e o vice-diretor do Instituto de Saúde Coletiva (ISCO) da universidade, professores Waldiney Pires e Wilson Sabino, respectivamente; a promotora Lilian Braga, do Ministério Público do Estado do Pará (MPE/PA); e representantes do Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (STTR) de Santarém, incluindo o presidente da entidade, Manoel Edivaldo Santos.


O curso de especialização em saúde da família é o primeiro projeto tanto da Regional do Incra no Oeste do Pará quanto da Ufopa no âmbito do Pronera, programa que tem um papel relevante na educação das populações do campo. A iniciativa é resultado de um processo de construção coletiva que envolve não apenas as duas instituições, mas também outros órgãos públicos, o MPE/Pará e segmentos do movimento social. Reunidos no Comitê Gestor do Pronera, irão acompanhar a execução das atividades.

O curso

Terá duração de 18 meses e será dividido entre atividades em sala de aula, em Santarém, e em comunidades rurais. O curso terá duração total de 570 horas. A expectativa é que o edital de seleção seja lançado em janeiro de 2018 e o início das aulas se dê a partir de março.

Conforme o plano de trabalho do curso, o objetivo final é “contribuir para a qualificação de profissionais no campo da Estratégia Saúde da Família (ESF), para que, a partir daí, venham compor com outros e com os movimentos sociais da área um coletivo para a prática de uma política voltada à prevenção e promoção da saúde no campo e em áreas de reforma agrária”.

Comissão pedagógica do Pronera aprova projeto de curso de Especialização elaborado pela Ufopa


A comissão pedagógica do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) aprovou o projeto de um curso de Especialização em Saúde Coletiva, submetido ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) pela Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

A Comissão Pedagógica Nacional (CPN) do Pronera é composta por um colegiado de 38 representantes, entre eles, de movimentos sociais e sindicais do campo, universidades públicas e do Incra. O objetivo da comissão é garantir participação de entidades e instituições parceiras do Incra nas discussões e decisões do programa.

A CPN contou com o auxílio de um professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), do Paraná, na avaliação do projeto, em razão das especificidades da proposta.

Antes do aval da CPN, o Incra no Oeste do Pará havia realizado uma análise técnica preliminar do projeto, habilitando-o às demais fases.

Próximas etapas

EspecializaçãoO projeto está em tramitação na Regional do Incra no Oeste do Pará, onde passará pela Contabilidade e Procuradoria Especializada Federal (PFE) para análise financeira e jurídica. Em seguida, um plano de trabalho deve ser assinado pelo superintendente do órgão, Rogério Zardo, e pela reitora da Ufopa, Raimunda Monteiro, e encaminhado para o Incra em Brasília (DF) junto com a minuta de um Termo de Execução Descentralizada (TED). Ele é o instrumento que oficializa a parceria com a instituição de ensino e permite o repasse de recursos.

Assim que assinado pelo presidente do Incra, o TED segue para publicação no Diário Oficial da União e passa a ter validade, de imediato.

O curso

Segundo o projeto, o objetivo do curso é oportunizar a especialização a profissionais do SUS (Sistema Único de Saúde) preferencialmente vinculados à estratégia de saúde da família. A capacidade de gestão e organização de serviços de atenção primária e saúde da família voltadas às populações do campo, da floresta e das águas estão entre as abordagens da Especialização.

O curso será sediado em Santarém (PA) e tem previsão de 40 vagas. As regras do processo seletivo estarão dispostas em edital – a previsão é que esse procedimento ocorra no segundo semestre deste ano, em data a ser definida.

O Incra atuará como agente financiador e fiscalizador da execução das atividades.

Público-alvo

São beneficiários do Pronera, conforme o Decreto n.º 7.352/2010: população jovem e adulta das famílias de áreas de reforma agrárias criadas ou reconhecidas pelo Incra –  titulares, homens e mulheres, da parcela e seus dependentes; do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF); e demais cadastradas pelo Incra, a exemplo de acampados, remanescentes quilombolas e extrativistas.

Mais informações sobre o Pronera: http://www.incra.gov.br/educacao_pronera

Incra, MPE e MPF articulam criação de comitê do Pronera no Oeste do Pará


Ufopa apresenta ao Incra projeto de curso de Especialização em Saúde Coletiva

Sob a mediação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e dos Ministérios Públicos Federal (MPF) e do Estado do Pará (MPE/PA), será criado um comitê regional do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) no Oeste do Pará. Uma comissão foi formada ontem (25) com o objetivo de apresentar uma proposta de composição do comitê, que garanta a participação de entidades sindicais, do movimento social, Prefeituras e instituições de ensino.

“O objetivo do comitê é dar transparência às ações do Incra, levantar demandas e apresentar às instituições de ensino para que sejam elaborados projetos de educação para os públicos do Pronera”, explica Orivan Matos, coordenador do programa no Oeste do Pará. Assentados e seus filhos, pessoas que trabalham nos assentamentos, quilombolas e trabalhadores rurais acampados são público-alvo do Pronera.

 

O encaminhamento relativo à criação do comitê foi dado em reunião que teve a participação de técnicos do Incra, representantes do MPE/PA e MPF, Prefeituras, instituições de ensino e de entidades dos trabalhadores rurais assentados e quilombolas. O encontro ocorreu ontem, na sede do MPE em Santarém (PA).

Na dinâmica do Pronera, com base em demandas apresentadas pelos potenciais beneficiários do programa, é feita uma articulação com as instituições de ensino, tendo em vista que é atribuição delas a elaboração dos projetos educacionais e a certificação aos alunos. O Incra atua como agente financiador e fiscalizador.

Parceria com a Ufopa

Crédito: Incra Oeste do Pará/Luís Gustavo

Professor Wilson Sabino apresenta projeto de Especialização em Saúde Coletiva, elaborado pela Ufopa

Durante a reunião de ontem, a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) apresentou as diretrizes do curso de Especialização em Saúde Coletiva, submetido ao Incra. A proposta inicial é abrir uma turma em Santarém com 40 vagas.

Fabrício Dias, servidor do Incra lotado na Coordenação Geral de Educação do Campo e Cidadania, vinculada à Diretoria de Desenvolvimento de Projetos de Assentamentos, adiantou que a avaliação prévia sinaliza a aprovação da proposta da Ufopa. O Incra conta com a assessoria da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) na análise desse projeto. Em seguida, ele será apreciado pela Comissão Pedagógica Nacional do Pronera. A expectativa é que isso ocorra até o julho deste ano.

O projeto do curso de Especialização em Saúde Coletiva tem o objetivo de capacitar profissionais de saúde que atuam em áreas rurais, como agentes comunitários de saúde e médicos.

Conheça em detalhes o Pronera: http://www.incra.gov.br/educacao_pronera

Incra, UFOPA e UFPA discutem parceria para projetos de educação no campo


Gestores e técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) e da Universidade Federal do Pará (UFPA) estiveram reunidos ontem (6) para tratar da elaboração de projetos na área da educação no campo. O encontro aconteceu em Santarém (PA), na UFOPA, com a presença da reitora da instituição, a professora Raimunda Monteiro.

incra_ufopa_ufpa_06_02_17

Ao centro, a reitora da UFOPA, Raimunda Monteiro, acompanhada de gestores da instituição. O professor Walter Silva, da UFPA, e o coordenador do Pronera no Oeste do Pará, Orivan Matos (à direita da imagem) também estiveram presentes na reunião

A reunião teve como pauta o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), que pertence ao Incra e tem como potenciais públicos assentados da reforma agrária, famílias quilombolas ou de unidades de conservação ambiental reconhecidas pelo órgão, como reservas extrativistas e florestas nacionais.

O coordenador do Pronera no Oeste do Pará, Orivan Matos Júnior, servidor do Incra, apresentou as diretrizes e explicou a operacionalização do programa.

O encontro com a UFOPA e a UFPA foi articulado pelo Incra. O órgão que viabilizar a retomada do Pronera na região Oeste do Pará. No estado, UFPA e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA) mantêm cursos pelo programa.

Para viabilizar novos cursos, é essencial a parceria com as instituições de ensino, tendo em vista que é de competência delas a elaboração dos projetos educacionais e a certificação aos alunos. O Incra atua como agente financiador e fiscalizador.

Por meio do Pronera, é possível a oferta de cursos de educação básica (alfabetização, ensino fundamental e médio); técnico-profissionalizantes de nível médio; de nível superior; e pós-graduação.

O professor Walter Silva, diretor da Escola de Aplicação da UFPA, destacou a demanda por educação no campo existente no Oeste do Pará e o papel das universidades públicas nesse processo. A UFPA tem uma longa atuação em projetos executados pelo Pronera.

Como encaminhamentos, o vice-reitor da UFOPA, professor Anselmo Colares, informou que os institutos da universidade irão se mobilizar para levantar demandas e analisar que cursos podem gerar projetos a serem apresentados ao Incra.

Ainda ontem, na sede do Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (STTR) Santarém, como parte da interlocução Incra/UFOPA, foram discutidos projetos na área da saúde em nível de graduação e especialização.

Crédito: Incra Oeste do Pará/Luís Gustavo

Incra e Ufopa irão realizar evento sobre educação na reforma agrária


ProneraO Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) irão realizar, nos dias 25 e 26 de setembro, em Santarém (PA), um seminário sobre educação no campo. O evento ocorrerá no campus Tapajós da universidade e terá como foco o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), do Incra.

Servidores do Incra, da Ufopa e de outras instituições de ensino irão participar do seminário, assim como assentados da reforma agrária no Oeste do Pará. Gestores das secretarias de Educação do Governo do Estado e das Prefeituras do Baixo Amazonas e no eixo da BR-163 também serão convidados.

“Nesse evento será apresentado o Pronera, como funciona, qual a dinâmica do programa, quais as instituições podem celebrar parcerias e as formas como as parcerias devem ser feitas para viabilizar ações de educação nas áreas de assentamento de reforma agrária”, informa o gestor do Pronera no Oeste do Pará, Orivan Matos.

incra_ufopa_pronera_28_08_14Uma prévia do seminário ocorreu no dia 28 de agosto, quando o Incra apresentou o Pronera a gestores da Ufopa, com foco nas possibilidades de atuação e repasse de recursos do programa a instituições de ensino.

Durante o seminário, professores de outras instituições de ensino apresentarão suas experiências na execução de projetos com recursos do Pronera, como a oferta dos cursos de Direito e Agronomia pelas universidades do Paraná e São Carlos (SP), respectivamente.

Entidades dos movimentos sociais que atuam no campo poderão apresentar demandas de educação, para que sejam discutidas e compor um planejamento para assentamentos de reforma agrária.

Atualmente, está em tramitação no Incra em Brasília (DF) um projeto apresentado pela Ufopa para implantar o primeiro curso de nível superior a um assentamento da reforma agrária no Oeste do Pará. Trata-se de Pedagogia da Terra, com o objetivo de atender a uma turma de 50 alunos do Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Juruti Velho, município de Juruti (PA).

incra_ufopa_25-29_09_14_seminario_pronera

O programa
O Pronera apoia projetos de educação formal – elaborados por instituições de ensino – em todos os níveis: alfabetização, ensino básico, formação profissional de nível médio, superior e pós-graduação para o público beneficiário, por meio de contratos, convênios, termos de cooperação e instrumentos congêneres.

O Pronera tem como população participante jovens e adultos dos projetos de assentamento criados pelo Incra ou por órgãos estaduais de terras, desde que haja parceria formal entre o Incra e esses órgãos.

No caso da Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas modalidades de alfabetização e escolaridade/ensino fundamental, também podem participar todos os trabalhadores acampados e cadastrados pelo Incra.